terça-feira, 27 de setembro de 2011

Diminuição do desejo sexual em mulheres: há tratamento?

A ausência ou diminuição do desejo sexual atinge cerca de 10% das mulheres e tem consequências diretas para a auto-estima, o relacionamento conjugal e a qualidade de vida. A falta de desejo pode surgir em qualquer momento da vida e é influenciado por fatores físicos – condições de saúde geral e alterações hormonais – e por fatores psicológicos e relacionais – dificuldades com a parceria, desânimo, depressão, entre outros. Muitas mulheres não procuram ajuda por sentirem vergonha e muitas vezes não ter dificuldade em evitar a atividade sexual. Contudo, é importante ressaltar que a falta de desejo sexual inclui uma diminuição não apenas da vontade e disposição para a atividade sexual, mas também uma diminuição nas fantasias e pensamentos sobre sexo, na atividade masturbatória e no interesse geral pelo tema da sexualidade. Vale ressaltar que muitas mulheres não apresentam desejo sexual espontâneo, mas quando são estimuladas adequadamente passam a sentir desejo e vontade de participar da relação sexual. Nestes casos não se configura desejo sexual hipoativo. Os tratamentos incluem atenção à saúde geral e qualidade de vida e psicoterapia para mais de 70% dos casos. Na psicoterapia são abordados temas como mitos sexuais, repertório sexual, humor e disposição, auto-conhecimento do corpo, auto-estima, trabalho na intimidade da parceria, entre outros assuntos relevantes. A psicoterapia sexual para tratamento do desejo sexual hipoativo feminino dá atenção ás dificuldades específicas e dúvidas de cada mulher e procura desenvolver a comunicação clara e acolher as angústias, o medo e a vergonha da mulher. Procure ajuda. Mais informações: www.gabrielapsicologa.blogspot.com

Gabriela P. Daltro
Psicóloga CRP 06/86668
gabipdaltro@hotmail.com