terça-feira, 14 de junho de 2016

Equilibre as várias áreas de sua vida para ser mais feliz

Somos mais felizes quando o conjunto de nossa vida está bem do que quando uma área importante está perfeita e o resto está caindo aos pedaços. No campo emocional, a felicidade e satisfação costumam acompanhar as pessoas que tem múltiplos interesses e que conseguem equilibrar, mesmo que não de forma perfeita, as várias áreas da vida. Isso quer dizer que é mais proveitoso quando a satisfação pode vir de várias áreas diferentes, pois a pessoa não precisa depender de um objetivo único ou determinados acontecimentos para se sentir bem. Quem consegue reconhecer avanços e apreciar conquistas e relacionamentos em várias áreas tem mais chance de se sentir feliz. Portanto, considere e se proponha atividades que desenvolvam campos de interesse como sua saúde, seus relacionamentos afetivos e sociais, seus relacionamentos familiares, a sexualidade, o setor financeiro a carreira, a evolução pessoal ou espiritual, o lazer e a diversão. Para ter mas equilíbrio é preciso também cultivar expectativas realistas, reavaliar suas prioridades e ser grato pelas coisas positivas de sua vida. Com certeza você começará a sentir muito mais satisfação.

Gabriela P. Daltro
Psicóloga/Sexóloga CRP 06/86668

gabipdaltro@hotmail.com

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Aprenda a manter o  desejo sexual após a chegada dos filhos

A transição da vida de casal para uma vida a três é um dos mais profundos desafios que um casal tem de enfrentar. Leva-se tempo, e ás vezes são em anos e não em semanas, para se adaptar a esta nova situação. Ter um bebê é uma revolução psicológica que muda a relação da pessoa com o mundo e com os relacionamentos. As prioridades são redefinidas, papéis transformados e o equilíbrio entre liberdade e responsabilidade tem de ser redefinido. A constituição de uma família requer a redistribuição de recursos como tempo, energia, dinheiro e até horas de sono e, por um tempo, o relacionamento de casal fica em segundo plano. Usualmente o sexo fica por último na lista de prioridades. Um novo bebê pode esgotar física e psicologicamente os pais por meses e anos, mas ainda assim é possível manter uma vida a dois satisfatória e reacender a chama do desejo. Só que agora é preciso um esforço a mais e muito, muito planejamento.
Seguem algumas dicas práticas para ajudar a criar espaço para si-próprio e para o relacionamento após o nascimento dos filhos:
Peça ajuda de amigos e parentes; facilite o preparo da alimentação; priorize atividades individuais e quebre a rotina e planeje um tempo a dois. Se precisar de ajuda extra para se adaptar nesta nova fase da vida e do relacionamento, busque a ajuda de um profissional psicólogo especialista em sexualidade.

terça-feira, 5 de abril de 2016

Um casamento feliz é possível sim!

As relações estáveis trazem muitos desafios. Conviver nem sempre é tarefa fácil. As responsabilidades, a rotina, a mudança de cada um dos parceiros ao longo do tempo e o estresse cotidiano são alguns fatores que interferem na dinâmica do casal. Contudo, ter um casamento feliz é possível. 

A chave está na comunicação e no comprometimento com o que é importante para o parceiro (a) e para o casal. Ter expectativas reais quanto ao relacionamento, aceitar que o outro não vai mudar a maior parte das características é fundamental. Outras atitudes que podem ajudar são relativas a divisão das tarefas da casa, a decisão quanto aos gastos financeiros, a atenção à aparência e ao cuidado pessoal. Aprender a ouvir sem ficar na defensiva e ceder na hora de fazer as pazes também ajuda. 

Acima de tudo, é importante cultivar a amizade na relação, mas lembrar que casamento não é amizade. Cultivar o desejo de estar com o outro e uma boa vida sexual para ambos é fundamental. Em algumas épocas o enamoramento vai estar presente com maior intensidade e em outras épocas nem tanto. 

O Importante é aprender a lidar com cada fase da relação sem omitir insatisfações e sem desrespeitar o outro. Afinal, você casou para ser feliz não é?

Gabriela P. Daltro
Psicologia/Sexologia
CRP 06/86668
gabipdaltro@hotmail.com

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Mulheres com dificuldades na cama. Por que isso acontece?

Metade das mulheres brasileiras relatam bloqueios e complicações na hora do sexo. Um bloqueio é, tudo aquilo que impede a mulher de desejar ter relação sexual, de desenvolver o erotismo, de usufruir plenamente do prazer e do orgasmo. Há muitas razões pelas quais a mulher pode sentir-se bloqueada em ter relações sexuais. Em nossa sociedade sexo ainda é tabu. A falta de informações adequadas quanto à sexualidade, educação rígida, vergonha e culpa estão presentes na vida da maior parte das mulheres. Se a sexualidade não é vivida com prazer, tenderá a ser evitada. Experiências de abuso e violência sexual podem deixar marcas profundas na vida sexual e emocional e impedir que a mulher participe de forma prazerosa do envolvimento sexual e erótico.  Insatisfações com o parceiro (a), dificuldades de comunicação, medo de gravidez ou doenças, condições físicas (doenças crônicas, por exemplo), medo de sentir dor durante a relação, crenças equivocadas quanto à sexualidade e estresse são algumas das possíveis causas de bloqueios. Alguns bloqueios podem ser dissolvidos com informação adequada sobre sexualidade. Muitas vezes uma dificuldade que parece enorme é facilmente resolvida com pequenos ajustes. Em outros casos, o acompanhamento para questões emocionais e do relacionamento do casal se faz necessário. O profissional mais adequado e preparado para esclarecer dúvidas e modificar padrões no campo da sexualidade é o sexólogo. Bloqueios têm solução, procure sempre ajuda especializada.

Gabriela P. Daltro
Psicóloga/Sexóloga CRP 06/86668

gabipdaltro@hotmail.com