quinta-feira, 21 de junho de 2012

Fatores psicológicos da disfunção erétil

A disfunção erétil, popularmente conhecida como impotência sexual, atinge cerca de 30% dos homens. É uma disfunção sexual marcada por uma incapacidade de obter ou de manter a ereção de forma recorrente e persistente. A disfunção erétil ocasiona prejuízos emocionais e sociais ao homem como queda da auto-estima, diminuição de produtividade no trabalho, dificuldade em relacionar-se, vergonha, medo, depressão e ansiedade generalizados. As causas podem ser tanto físicas quanto psicológicas e em geral um acompanhamento duplo pelo urologista e pelo terapeuta sexual são indicados. Aproximadamente 30% dos casos respondem exclusivamente á medicação, enquanto os outros 70% necessitam de acompanhamento psicológico ou conjunto. Quanto as dificuldades psicológicas ligadas á disfunção erétil se destaca o medo do fracasso, medo este que se instala após algumas tentativas frustradas e que surge a cada nova tentativa. Exigência de performance sexual, expectativas irreais, dificuldade de diálogo franco e aberto, necessidade excessiva de satisfazer o parceiro são algumas das circunstâncias imediatas que agravam o problema. Outros conflitos emocionais gerados ao longo da vida, educação rígida, falta de informação adequada sobre sexualidade também são trazidos á tona durante o processo de psicoterapia sexual. A sexualidade é uma área fundamental da vida de qualquer pessoa e influencia diretamente a qualidade vida. Busque ajuda especializada procurando um urologista e um psicólogo sexual. Mais informações visite www.gabrielapsicologa.blogspot.com
Gabriela P. Daltro

Psicóloga CRP 86668
gabipdaltro@hotmail.com


Nenhum comentário:

Postar um comentário