segunda-feira, 30 de junho de 2014

Tristeza ou depressão? Saiba reconhecer a diferença.
A depressão é uma doença incapacitante que atinge por volta de 350 milhões de pessoas no mundo e se caracteriza, principalmente, por alterações de humor com prevalência de  uma tristeza profunda, sem fim, associada a sentimentos de dor, amargura, desencanto, desesperança, baixa autoestima e culpa, assim como a distúrbios do sono e do apetite. É importante distinguir a tristeza patológica daquela transitória provocada por acontecimentos difíceis e desagradáveis, mas que são inerentes à vida de todas as pessoas, como a morte de um ente querido, a perda de emprego, os desencontros amorosos, os desentendimentos familiares, as dificuldades econômicas, etc. Diante das adversidades, as pessoas sem a doença sofrem, ficam tristes, mas encontram uma forma de superá-las. Nos quadros de depressão, a tristeza não dá tréguas, mesmo que não haja uma causa aparente. O humor permanece deprimido praticamente o tempo todo, por dias e dias seguidos, e desaparece o interesse pelas atividades, que antes davam satisfação e prazer. Outros sintomas são alteração de peso, distúrbios do sono, agitação ou apatia motora, fadiga e perda de energia constante, culpa em excesso, dificuldade para concentrar-se, ideias suicidas, perda ou aumento excessivo do desejo sexual. Muitas vezes. No inicio, os sintomas são vistos como passageiros, mas e importante estar atento a duração e  intensidade. Procurar a ajuda de um psiquiatra e/ou de um psicólogo e fundamental para o diagnostico correto, tratamento e informação a família.

Gabriela P. Daltro
Psicologa CRP 06/86668

gabipdaltro@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário