quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Você sabe o que é Fobia Social?



Quando se está em situações de exposição social, tal como uma entrevista de emprego, convidar alguém para sair ou uma palestra em público é perfeitamente natural experimentar algum grau de ansiedade. Neste casos ela pode ajudar do desempenho e age inclusive como proteção emocional. A timidez também é uma característica comum e esperada em alguns casos de contato social. Contudo, quando a pessoa passa a evitar todo e qualquer tipo de contato e exposição social, de modo a prejudicar seu desempenho nas atividades diárias e causando sofrimento podemos falar em Transtorno de Ansiedade Social (TAS) ou como é maios conhecida Fobia Social. A Fobia Social é muito mais do que timidez: ela é uma ansiedade paralisante que prejudica atividades rotineiras do dia-a-dia e os relacionamentos e está presente em grau elevado e de modo persistente. Os sinais físicos que acompanham a ansiedade experimentada podem ser coração acelerado, rubor, sudorese excessiva, tremores, dificuldade em falar. Todos estes sinais podem ser observados pelas outras pessoas o que acaba gerando ainda mais desconforto. O tratamento inclui terapia e pode incluir acompanhamento psiquiátrico medicamentoso, pois a fobia social pode vir acompanhada de outros transtornos psiquiátricos como depressão, fobias específicas ou o abuso de álcool e drogas. Procurar ajuda especializada é o primeiro passo na identificação do problema e no processo de ajuda rumo a uma vida com mais qualidade.



Gabriela P. Daltro

Psicóloga CRP 06/86668

gabipdaltro@hotmail.com


Sexualidade da mulher: benefícios da terapia

A sexualidade é um modo de se relacionar consigo e com o próximo que tem como característica principal a busca de intimidade física, emocional ou ambas. A terapia voltada para as questões sexuais da mulher ajuda a melhorar a aceitacão próprio corpo, desenvolve maior confiança da mulher na sua capacidade de se sentir sensual, reduz inibições sexuais e ansiedades sexuais. O trabalho terapêutico segue no sentido de aliviar a culpa que muitas mulheres infligem a si mesmas tendo como base a formação psicossocial e cultural que, muitas vezes, provoca conflitos quanto ao papel do sexo e da sexualidade. A terapia ajuda colocar em perspectiva os padrões aprendidos e as regras criadas em relação ao tema. No espaço terapêutico a mulher encontra apoio e proteção para deixar vir à tona seus padrões, idéias, receios e gera uma oportunidade de discutir dúvidas abertamente. O trabalho terapêutico da sexualidade leva à melhora do bem-estar físico, psíquico e social pois proporciona espaço para a vivência livre das questões sexuais e de intimidade, dimensões tão fundamentais na vida de qualquer ser humano.

Gabriela P. Daltro
Psicóloga CRP 06/86668
gabipdaltro@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário